Enfermeiro há 16 anos e especializado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e também em administração hospitalar, Robson Gomes começou o ano de 2021 se dedicando, também, à uma outra antiga paixão: a por motos. A vontade de empreender nesse mercado existe há muito tempo por sofrer com a falta de um local especializado em cuidar da higienização desse meio de transporte. E o impulso para tornar o sonho real se deu a partir da compra de uma motocicleta de alta cilindrada.

“Comprei uma moto maior em fevereiro de 2020 e, desde então, não encontrei lugar para lavagem detalhada. Tive algumas experiências com lavacar, mas não foram boas”, conta, explicando que a Stylus Moto Studio surge em Jundiaí, interior de São Paulo, para suprir essa carência do mercado das duas rodas. O trabalho ocorre com agendamento de horário e a proposta é cuidar de todos os detalhes da motocicleta.

Quando a moto chega, os primeiros passos do serviço na Stylus envolvem desmontar algumas partes necessárias, como de carenagens, tirar banco, entre outros itens. Então, enquanto o motor esfria, Robson cuida das sujeiras mais pesadas de rodas e corrente, por exemplo. “É tudo bem detalhado, com spray de água sendo usado de forma cautelosa para amolecer a sujeira; aí, tem uma pulverização com produtos específicos, a retirada com mais água, secagem, polimento, enceramento”, conta o empreendedor. Em média, uma moto grande exige quatro horas de cuidados.

A empreitada de Robson ainda é recente, mas a expectativa é que a demanda aumente de forma rápida. E Robson tem se preparado bastante para isso. “Antes de tirar o projeto do papel, fiz alguns cursos em Curitiba na área de polimento, cristalização, até para conhecer os produtos que poderia usar, saber das melhores marcas”, conta. Na área de enfermagem, Robson conta que é necessário sempre estar se aprimorando, se reciclando, aprendendo. À frente de um negócio no mercado das duas rodas, ele pretende que a trajetória também seja assim: sempre investindo em conhecimento para cuidar das motos dos clientes com a responsabilidade necessária.

“A ideia é ser diferenciado e não só jogar água na moto. É cuidar de cada detalhe, por isso do agendamento de horário, também”, afirma Robson, contando que a enfermagem lhe ajuda muito a ter visão de negócio no mundo das duas rodas, também: “Minha área me ensinou a nunca parar de estudar, a me dedicar e fazer o melhor, pensando que sempre haverá o que ser aperfeiçoado. A proposta à frente do negócio, com certeza, seguirá essa linha.”