Jéssica e Manuela deixaram o emprego com carteira assinada para empreender – e surpreender – num segmento predominantemente masculino

Texto: Michele Stella

Até o início do segundo semestre de 2019, Jéssica Paloma de Oliveira liderava o setor logístico de uma transportadora. Marília Manuela Muller, por sua vez, gerenciava um Centro de Distribuição de uma grande empresa. O mundo das motos já fazia parte da rotina, mas só pela paixão de conhecer lugares novos e passear com amigos sobre as duas rodas.

Uma reviravolta ocorreu quando um amigo em comum recomendou um curso de mecânica de motos. Manuela investiu no conhecimento técnico na área, conquistou o certificado e, hoje, Jéssica e Manu são sócias da Cia das Motos, oficina instalada no Centro de Jundiaí. Elas trocaram o emprego com carteira assinada para empreender num segmento que não apenas é o que elas amam, mas que, inclusive, tem se demonstrado bastante promissor para profissionais qualificados.
Entre tantos desafios para ter o negócio próprio, contudo, Jéssica e Manu têm mais um: não é fácil atuar num mercado predominantemente masculino. “Já aconteceu de cliente ver um amigo nosso que às vezes ajuda na oficina e querer o diagnóstico dele, por ser homem, sobre o serviço a ser realizado”, conta Jéssica, completando: “Aí nosso amigo, que também é mecânico de motos, se apresentou apenas como auxiliar e disse ao cliente que o parecer técnico era da Manuela, formada em mecânica. Isso é uma estratégia que demonstra igualdade.”

Com jogo de cintura para lidar com a realidade de um certo preconceito, as sócias da Cia das Motos têm tido motivos para comemorar a empreitada. A oficina está instalada num prédio próprio, o que ajuda bastante já que não há custos com aluguel. O endereço é bem localizado, numa região movimentada. E conquistar a credibilidade dos clientes não tem sido tão desafiador considerando o compromisso com a qualidade dos serviços, com a transparência e com a organização e limpeza da oficina.

“São alguns diferenciais. Esses dias uma cliente veio trocar óleo de uma Biz e a gente devolveu o que sobrou do litro. Ela ficou surpresa porque foi a primeira vez que aconteceu isso com ela. Depois disso, se tornou nossa cliente fiel e já indicou outros vários”, afirma Jéssica. Segundo ela, a propaganda começou assim, entre amigos e por indicações. E tem dado resultado, embora hoje a Cia das Motos já esteja mais presente nas redes sociais como outra forma de divulgação.

Financeiramente, o investimento das sócias para começar a oficina gira em torno de R$ 15 mil, dinheiro da rescisão dos empregos de ambas. A oficina ainda não está finalizada, mas aos poucos tem se pagado e a ideia é terminar os investimentos aos poucos. “Ainda precisamos fazer a fachada, investir na parte de escritório dentro da oficina. Mas o principal está feito para realizarmos os serviços”, comemora Jéssica.

O objetivo de Jéssica e Manu é que a unidade atual seja uma central de distribuição e suporte técnico para outras unidades da Cia das Motos em Jundiaí e região, considerando que as sócias são de Itupeva, cidade vizinha. Além da oficina, a comercialização de peças já tem sido feita aos poucos. O futuro promete ser bastante promissor, já que não faltam profissionalismo e disposição.