Dedicar tempo ao próprio negócio é imprescindível antes de apostar no empreendedorismo

O mercado das duas rodas tem atraído empreendedores com visão estratégica (Foto: Elton Oliveira)

É expressivo o número de pessoas com o sonho de empreender no mercado das duas rodas. Os números estão favoráveis e há incontáveis profissionais conquistando uma trajetória muito bem-sucedida neste segmento.

Antes de investir dinheiro naquela oficina dos sonhos ou em uma motopeças de última geração, contudo, vale a pena dedicar tempo ao modelo e ao planejamento do negócio de acordo com o analista sênior do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Tiago Antunes.

“O primeiro passo é desenvolver um modelo de negócio e isso é diferente do planejamento”, pontua, acrescentando: “Trata-se de modelar a ideia com alguns diferenciais para checar se realmente há viabilidade”, diz Tiago.

No Sebrae, a ferramenta utilizada para isso é o Canvas, que contempla nove grandes áreas como: proposta de valor; segmento de clientes; canais de compra; canais de relacionamento com o cliente; atividades principais da empresa; estrutura de recursos; parcerias; fontes de receita e estrutura de custos.

De acordo com o analista sênior do Sebrae, o modelo de negócio está muito ligado com a emoção do empreendedor que tem uma boa ideia na cabeça. “Mas é necessário parar e definir coisas do tipo: o que vou entregar, de fato, ao meu cliente? Quem é esse meu potencial consumidor? Como vou ter acesso a ele? Quem serão meus parceiros e fornecedores? Vou precisar de um ponto físico ou de uma plataforma na internet? Qual será meu custo?”, orienta Tiago.

São várias perguntas a serem feitas para formatar um modelo de negócio. Após isso, chega o momento de investir tempo no planejamento de sua oficina, motopeça ou qualquer outro tipo de empreendimento. Normalmente, são necessários três meses de pesquisas para ter o modelo e o plano de negócios prontos.

“O plano de negócios é totalmente racional. Vou trazer o modelo para cá e buscar a fundo as informações para descobrir a viabilidade do meu sonho”, afirma o analista do Sebrae. Segundo ele, nesta etapa é importante fazer uma análise dos concorrentes, dos fornecedores, entender a parte financeira, operacional e de gestão de pessoas, entre outros aspectos.

Investir tempo em planejar é tarefa que poucos fazem. Mas quem executa um planejamento detalhado da empresa diminui consideravelmente as chances de erro. “É necessário saber em torno de quanto será o meu custo fixo, por exemplo, para manter uma oficina aberta. E vou precisar de funcionários? Quantos? Quanto tenho que vender para que o meu negócio seja viável”, indaga, novamente, o analista do Sebrae.

De acordo com Tiago, os empreendedores podem fazer toda essa pesquisa de campo e análise com direcionamento dos profissionais do Sebrae. “É importante ter um direcionamento principalmente para entender o ponto de equilíbrio do negócio, o tempo e a taxa de retorno do investimento, além de capital de giro e lucratividade”, reforça.

Investimento em capacitação

Para empreender, além do conhecimento técnico em mecânica, é preciso aprender a gerir

A rede de escolas Mestre das Motos, em parceria com o Sebrae, realizará em suas unidades algumas palestras voltadas ao empreendedorismo. O objetivo é contribuir com o acesso à informação para os alunos que fazem os cursos de mecânica de motos e os avançados já visando investir no próprio negócio.

No dia 25 de outubro, a partir das 19h, um consultor do Sebrae estará na Escola Mestre das Motos de Jundiaí. O evento é aberto para alunos e para o público em geral, mas é necessário fazer inscrição para garantir a participação, pois as vagas são limitadas.