Eduardo Basso participa de Track Day no Autódromo de Interlagos; conhecimento em mecânica de motos é diferencial para realização de sonho

 

Texto: Michele Stella

Eduardo Basso tem o objetivo de acelerar em torneio de motovelocidade (Foto: Elton Oliveira)

As duas rodas atraem Eduardo Basso, 36 anos, desde a infância. Mas somente há dois anos a realização de um sonho começou a ganhar espaço em seu dia a dia. E de forma bem acelerada. “Foi depois de acompanhar um amigo em um Track Day que descobri a paixão por correr em autódromo”, conta, se preparando para o Torneio das Escolas de Motovelocidade que ocorrerá no Autódromo de Interlagos em agosto de 2018.

Um dos primeiros passos para transformar sonho e paixão em realidade foi a compra de uma moto Yamaha R3, realizada em junho de 2016.

“Assim que fiz esse investimento, percebi a necessidade de ter conhecimento para fazer a preparação da minha moto. Então, busquei um curso na área de mecânica”, afirma Eduardo, completando: “Para mim, o bom piloto é aquele que sabe deixar sua moto preparada de acordo com o seu estilo de pilotagem.”

Curso de mecânica agrega conhecimento e o diferencia como piloto (Foto: Elton Oliveira)

Mesmo com uma carreira consolidada e bem-sucedida na área de gestão de negócios, Eduardo se matriculou em um curso de mecânica de motos. “Precisava aprender a mexer na minha R3 e, também, para o futuro, tenho o objetivo de preparar motos de corrida. A ideia é ter uma oficina móvel para atuar em treinos e competições. Poucos profissionais fazem isso”, avalia.

Atualmente, o piloto integra a equipe Blessed Racing Team e conta com parceiros como a Escola Mestre das Motos, RSI Racing, Atri Injetores, Duas Rodas Team Racing, Specialista Motos e Stucker Racing Escola de Pilotagem. Em sua moto de corrida, ele já tem quem faça a manutenção. Mas acompanha tudo de muito perto e usa o conhecimento adquirido em mecânica para ir além: “Tenho uma Yamanha Neo para o dia a dia e sou eu que faço tudo nela, em casa mesmo”, diz.

Em 2019, Eduardo pretende acelerar no Super Bike Brasil Copa R3 (Foto: Divulgação)

E para agregar ainda mais conhecimento no mundo das duas rodas, Eduardo agora investe no curso de Preparação de Motores. “Quero começar praticando o aprendizado adquirido em sala de aula com a minha Neo”, conta. Já pensando em 2019, o objetivo é ter preparo técnico e físico para estar no Super Bike Brasil Copa R3.

“Hoje meu trabalho me dá condições financeiras para suprir as despesas com a motovelocidade. Mas me privo de várias coisas na vida pessoal para viver esse sonho. Esse é um esporte caro e que não tem incentivo”, lamenta. Por outro lado, a sensação na pista compensa qualquer obstáculo, conta o piloto: “É um momento no qual a mente esvazia. Pilotar é uma válvula de escape e uma forma de sentir muita adrenalina em um ambiente controlado e seguro”, diz, se referindo ao Track Day.